Estudo da Coppe propõe usina piloto em Copacabana

Estudo da Coppe premiado pelo Programa de Meio Ambiente da Organização das Nações Unidas (ONU) propõe coleta seletiva de óleo de soja e instalação de uma pequena usina de produção de biodiesel no bairro de Copacabana, no Rio de Janeiro. Coordenado pelo professor Rogério Valle, do Laboratório de Sistemas Avançados de Gestão da Produção (Sage) da Coppe, o estudo mostra o potencial ambiental e socioeconômico de instalação de uma unidade-piloto de biodiesel neste bairro da Zona Sul que concentra o maior número hotéis e restaurantes na cidade.

Na pesquisa exploratória feita com chefes de cozinha dos 70 hotéis e 120 restaurantes e bares sediados no bairro carioca, os pesquisadores verificaram que grande parte dos 130 mil litros de óleo de soja gerados anualmente por esses estabelecimentos são desperdiçados ao serem lançados diretamente na rede de esgotos.

“Para evitar os danos ambientais provocados por essa prática de descarte, infelizmente ainda bastante comum em nosso país, sugerimos a implantação de um sistema de coleta seletiva nos hotéis e restaurantes e a instalação de uma pequena unidade de produção de biodiesel, que daria destino apropriado a esse óleo. A coleta poderia ser feita por meio de uma empresa cooperativa que se beneficiaria com a venda do óleo para planta-piloto”, explica Valle.

Além de reduzir o impacto no meio ambiente, os pesquisadores da Coppe apontam como vantagens da implantação da unidade a geração de emprego e renda e o uso de uma matéria-prima de baixo custo para produção de biodiesel, uma fonte de energia que até 2013, por determinação de lei federal, será acrescida em 5% ao diesel utilizado pela frota do país.

Para analisar os impactos ambientais, os pesquisadores da Coppe utilizaram a metodologia de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), que analisa o produto desde a extração da matéria-prima necessária à sua fabricação até o destino final. Para elaborar o modelo, o estudo utilizou dados da planta-piloto do laboratório do Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais (Ivig), da Coppe, com capacidade de produção de 250 litros de biodiesel a cada duas horas. Hoje a usina piloto tem capacidade de produzir 25 mil litros por dia.

O estudo premiado pela ONU com o Life Cycle Initiative Award for LCA projects in developing countries contou com a participação de alunos de pós-graduação do curso de Engenharia de Produção da Coppe e de alunos de graduação do curso de Engenharia Ambiental da UFRJ.

Fonte: Biodiesel.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Agenda 21, AMBIENTE URBANO, Hotelaria, Material reciclado, Reciclagem

Os comentários estão desativados.