Hospedagem domiciliar ganha espaço no Rio, ante a falta de vagas em hoteis para a Rio+20

Ante a falta de infraestrutura hoteleira para abrigar as cerca de 50 mil pessoas esperadas para a Rio+20, a hospedagem domiciliar ganha força na cidade. Aproveitando a demanda não atendida pela rede convencional, moradores já estão alugando quartos e apartamentos para os turistas. Enquanto isso, a prefeitura promete lançar um site neste mês para auxiliar quem queira receber os “ecovisitantes” ou se hospedar no Rio.

Depois de o prefeito Eduardo Paes pedir à população para receber solidariamente os visitantes, a Secretaria de Turismo (Riotur) anunciou a criação da página na internet para quem quer alugar vagas. O lançamento está previsto para a próxima semana e a expectativa é que o portal sirva para outras ocasiões, como a Jornada Mundial da Juventude, evento da Igreja Católica programado para 2013.

O setor privado, entretanto, antecipou-se à iniciativa municipal. Desde que a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-RJ) anunciou que os 33 mil quartos disponíveis na cidade, incluindo albergues e motéis, não seriam suficientes para atender aos participantes da conferência (a taxa de ocupação já é de 95% para o período entre 13 e 22 de junho), sites de hospedagem domiciliar começaram a ser criados, facilitando a negociação entre os donos e os turistas.

Lançado em março, o site Rio Plus 20, dedicado à Rio+20, já tem cerca de 500 imóveis cadastrados, dos quais mais de 30% estão alugados. As diárias variam entre R$ 90 para quartos e R$ 3.000 para apartamentos, atraindo, principalmente, embaixadas e delegações de outros países, segundo o empresário responsável, Eduardo Serrado.

Pensando na conferência, o portal Rio Home Stay unificou recentemente sites de aluguel que oferecem cerca de 200 quartos no esquema cama e café – o anfitrião não precisa sair de casa e costuma oferecer café da manhã aos hóspedes. As diárias variam entre R$ 130 e R$ 250, e, de acordo com o administrador, Carlos Cerqueira, 75% das vagas já estão ocupadas, sendo 80% por estrangeiros.

De olho em outros eventos internacionais, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, Carlos Cerqueira, apostando no cadastro de imóveis, lançará um novo portal de hospedagem na próxima semana. “Pretendemos dobrar o número de vagas até meados do maio com o novo portal, que dará mais facilidade para o anfitrião incluir e administrar as reservas”, disse.

Acostumada a receber hóspedes desconhecidos sem precisar sair de casa, a jornalista Fabiana Cimieri quer alugar o apartamento em Ipanema, na zona sul, para a Rio+20. Ela costuma contar com a ajuda de corretores, mas desta vez não descarta incluir o imóvel em um site especializado, entre eles o portal dedicado da prefeitura do Rio, que deve ser lançado em breve.

“Gostaria de me cadastrar na Riotur e continuar com os corretores. Nunca tive nenhum problema em alugar. Sempre foi uma experiência agradável e rentável”, disse. “Quando chega uma pessoa na sua casa querendo conhecer e conversar sobre a cidade, dá um clima de férias, quebra a rotina”, disse a jornalista, que ainda não sabe quanto vai cobrar. “Dependerá da demanda”.

Isabela Vieira da Agência Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Rio + 20

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s