Arquivo da categoria: Alimentação saudável

Bares do Pavão-Pavãozinho e do Cantagalo vão vender pratos sofisticados durante a Rio+20

Rio de Janeiro – A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, programada para junho, no Rio de Janeiro, será também uma oportunidade para os turistas conhecerem pratos sofisticados, porém com ingredientes genuinamente brasileiros e preços reduzidos. A comida será preparada por moradores das comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, localizadas em Ipanema e Copacabana, zona sul da cidade.

A programação começará no dia 13 de junho e se estenderá até o final da Rio+20, no dia 22. O organizador é o professor de Varejo da Fundação Getulio Vargas Daniel Plá. Dez pequenos bares (biroscas) dos morros estão sendo preparados por quatro chefes de cozinha de restaurantes do Rio para oferecer aos visitantes estrangeiros pratos com toques nacionais, como uma paella carioca, que leva até feijão, ou o ravióli recheado de rabada.

As vendas foram “escolhidas a dedo”, em função de sua localização e, também, da qualidade dos serviços prestados, disse Daniel Plá à Agência Brasil. Durante todos os dias da Rio+20, elas oferecerão os pratos diferenciados aos visitantes.

“Cada um dos birosqueiros vai aprender dez frases em inglês. Os pratos serão oferecidos aos turistas a R$ 45, com apresentação de pratos de restaurantes cinco estrelas. Será cobrado um preço especial para quem mora na comunidade. Isso já está combinado”, explicou. O cardápio para os turistas inclui, além do prato principal, o serviço e uma dose de caipirinha.

Os pequenos bares dos morros sempre chamaram a atenção do professor pela criatividade, alegria e música que a maioria deles oferece. “É um mundo à parte. É como se tivesse uma cidade do interior do Brasil no miolo de Ipanema e Copacabana”, disse. Segundo o professor da FGV, o momento é bom para mostrar que “se for bem trabalhada na questão do turismo, a favela se autossustenta”.

O projeto tem a finalidade de fazer com que a comunidade do morro ganhe dinheiro com a Rio+20 e não apenas as agências de turismo, disse Daniel Plá. A expectativa é que, com a conferência, as dez vendas faturem em torno de R$ 6 mil cada. “O dinheiro vai direto para os birosqueiros envolvidos e os quatro guias turísticos, todos jovens das comunidades, dois dos quais falam inglês com fluência”.

Edição: Talita Cavalcante

Alana Gandra, repórter da Agência Brasil

Deixe um comentário

Arquivado em Agenda 21, Alimentação saudável, Comunidade popular, Rio + 20

Projeto Rio Cidade Sustentável dá início à frente de Agricultura Urbana em comunidades pacificadas da Zona Sul carioca

O projeto Rio Cidade Sustentável deu início as atividades da frente de Agricultura Urbana Orgânica nas comunidades do Chapéu Mangueira e da Babilônia, na Zona Sul carioca. O objetivo é capacitar os moradores na construção e manutenção de hortas em produção contínua em quintais e lajes da comunidade, tanto para uso familiar quanto como uma nova fonte de renda, através da comercialização de excedentes. Além do curso, a frente de Agricultura Urbana promoverá oficinas de alimentação saudável, visando evitar desperdícios e abrindo possibilidade para uma melhor qualidade de vida.

Os inscritos irão receber 180 horas de aula durante 5 meses. A frente de Agricultura Urbana Orgânica é uma iniciativa conjunta do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), com o ISER, a Fundação Parques e Jardins e o SEBRAE. A Souza Cruz é a empresa patrocinadora.

“É muito gratificante fazer parte deste projeto e, ainda, patrocinar uma Frente que está diretamente ligada à estratégia de sustentabilidade da Souza Cruz. Desenvolver iniciativas responsáveis em toda a nossa cadeia produtiva e investir nas comunidades inseridas nos locais onde atuamos, seja no campo ou na cidade”, ressalta o gerente de Assuntos Corporativos da Souza Cruz, Daniel Preto. Há alguns anos a empresa desenvolve programas com foco em sustentabilidade, como o Milho e Feijão Após a Colheita de Tabaco, Propriedade Sustentável e Reflorestar.

Rio Cidade Sustentável

Além da Frente de Agricultura Urbana Orgânica, outras seis iniciativas integram o Rio Cidade Sustentável, que reúne um grupo diversificado de empresas em um projeto de infraestrutura urbana e transformação social com foco em sustentabilidade. São elas: Melhoria Habitacional Sustentável, Infraestrutura Urbana Verde, Turismo Comunitário, Sustentabilidade nas Escolas e nos Lares, Gestão Comunitária de Resíduos Sólidos e Desenvolvimento de Empreendedores Locais.

As ações do Rio Cidade Sustentável foram definidas em conjunto com os moradores das duas comunidades, considerando as prioridades que eles apontaram, em levantamento feito pelo projeto. Ao todo, foram ouvidos os chefes de família de 40% das cerca de 1.200 casas da Babilônia e do Chapéu Mangueira. A linha de trabalho tem o foco na busca da independência das comunidades, com soluções que gerem o censo de propriedade, o desenvolvimento socioeconômico local e inserção das comunidades no contexto urbano.

As empresas responsáveis pelas iniciativas do projeto são: Itaú e Bradesco; Phillips, Michelin, Votorantim e Dow; Souza Cruz, Goodyear, Vale, Even, Furnas/Eletrobras e Coca-Cola com apoio do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Deixe um comentário

Arquivado em Agenda 21, Alimentação saudável, AMBIENTE URBANO, Cidades sustentáveis, Comunidade popular, Ideia sustentável

Os benefícios da Soja

Além de ser um alimento altamente benéfico à saúde por vários fatores é considerado um alimento funcional, oferece vitaminas, nutrientes, reduzindo certos efeitos do corpo como doenças cancerígenas e crônicas entre outras. A soja é um alimento rico contem ácidos graxos poliinsaturados e outros compostos fitoquímicos, isoflavonas, saponinas, fitatos, minerais como ferro, fósforo, cobre, magnésio, manganês, complexo B, potássio entre outros. Um comprovante de que a soja oferece muitos benefícios à saúde, foi uma pesquisa feita com pessoas comuns que vivem em países do Oriente, eles possuem muito mais soja e derivados do que pessoas do Ocidente o resultado é o menor número de casos de câncer e outras doenças. O consumo de soja ajuda a reduzir alguns tipos de câncer como colo do útero, próstata e mama é altamente indicada para mulheres com início da menopausa, período em que elas param de produzir certos hormônios diminuindo também as probabilidades de sofrerem de osteoporose e para quem sofre com a famosa TPM ela ajuda a aliviar os sintomas da tensão pré menstrual.

A soja trabalho no controle de triglicérides e do colesterol maiores causadores do infarto, trombose, AVC e aterosclerose. Um alimento que é indicado para substituir o feijão e a carne ou associar podendo alternar o consumo por dia. O Brasil é um dos maiores e principais produtores e exportador da soja. É indicada em tratamentos de intestino, pessoas que sofrem com a prisão de ventre e tem o intestino pouco “preguiçoso”consomem o grão e garantem a melhoria no sistema digestório do organismo por possuir fatores de ação antioxidante favorecendo corpo todo inclusive pele, cabelo e unhas.

Muitas receitas foram criadas a base de soja, ela é muito famosa por ter uma grande variedade de opções para servir, podendo ser consumida cozida, crua, farinha, óleo, leite além de completar alguns pratos como arroz, saladas entre outros. Quem consome diariamente ou inclui pelo menos duas vezes por semana em seu cardápio garante uma alimentação mais saudável, lembramos que ela pode ser associada a dietas de emagrecimento. 

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentação saudável

Açucar Mascavo e seus benefícios


A dúvida que muitas pessoas têm inclusive quem faz dietas e quem tem diabetes é o consumo de açúcar mascavo ou o refinado, os alimentos ricos em açúcar devem ser evitados por vários motivos um deles é o excesso de calorias que eles possuem devido a isto muitas pessoas aderem ao consumo de adoçantes e o consumo do açúcar mascavo ainda gera dúvidas por esta razão e outra que muitos preferem optar pelo açúcar refinado e adoçante. A diferença entre os dois tipos de açúcar esta no processo de produção, o refinado passa por processos químicos para que fique branco já o mascavo é obtido diretamente do caldo da cana e não passa por processos químicos intensos para sua clarificação. A cor que este tipo de açúcar tem é devido à época em que a cana é cultivada, estação do ano, solo entre outros, podendo variar do marrom ao dourado, substituir o açúcar refinado pelo mascavo não significa menos calorias já que o teor entre os dois possui uma diferença não significativa, o refinado possui 387 enquanto o mascavo 376 há uma diferença, porém pouca, os valores nutritivos entre eles sim fazem a diferença em nosso organismo.

Podemos fazer uma comparação do açúcar orgânico com os alimentos integrais que são produzidos de forma mais natural mantendo suas características nutricionais originais e as vantagens deste açúcar sobre o refinado são os valores de vitamina B1, cobre, fósforo, potássio, vitamina B6, cálcio e magnésio. De forma moderada e em menores quantidades pessoas com diabetes podem consumir sem prejuízos para saúde, do mesmo jeito que o açúcar comum faz com que o nível de glicemia aumente o mascavo também é absorvido pelo sangue elevando os níveis de açúcar, porém é muito mais nutritivo e oferece mais benefícios a saúde.

O açúcar refinado além de ter um teor calórico alto o que dificulta tratamentos de perda de peso não faz mal a saúde, porém o açúcar mascavo é o mais indicado e saudável, ele é rico em sacarose que é o açúcar das frutas o mais saudável de todos os açucares a diferença clara que faz o mascavo ser tão recomendado e saudável é que ele além de sacarose possui todas as vitaminas e sais minerais da cana de açúcar enquanto o refinado e cristal possuem muitas calorias glicose e frutose, ou seja, somente a sacarose.

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentação saudável