Arquivo da categoria: Privatização dos espaços públicos

Rio inicia plano de licenciamento para 2016

A previsão de receita com a venda de produtos oficiais dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, é a menor dos últimos anos. O Comitê Organizador Rio 2016 lançou nesta terça-feira o programa de licenciamento de camisas, chaveiros, selos e demais mercadorias. Em Pequim, o faturamento com a venda de produtos licenciados foi de US$ 130 milhões. Em Londres, a previsão é de US$ 160 mi e, para os Jogos do Brasil, de US$ 100 milhões.

A gerente geral de Licenciamento, Varejo e Concessões do Rio 2016, Sylmara Multini, classificou a previsão brasileira como “conservadora”. “Ainda não fechamos nenhum contrato, estamos começando agora o processo de licenciamento, por isso o número é cauteloso”, disse. A expectativa de desenvolvimento de produtos para os Jogos do Rio, no entanto, é mais otimista: 12 mil, ante 10 mil em Londres e 8 mil em Pequim.

O Rio 2016 espera ter 5 mil pontos de venda no País, com 150 lojas oficiais – 80% delas no Rio, as demais em “cidades-chave”. O Maracanã, em reforma para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos do Rio, vai ter 6 lojas. Uma “megaloja” vai ser erguida na areia da Praia de Copacabana, na zona sul do Rio. O Comitê estima que a comercialização de produtos oficiais movimente R$ 2 bilhões no mercado brasileiro, com a venda no varejo.

Os primeiros produtos – selos, pins e moedas – começam a ser vendidos durante os Jogos de Londres. Segundo o diretor geral do Rio 2016, Leonardo Gryner, os produtos licenciados são uma forma de “engajamento com todos os brasileiros, já que nem todo mundo vai ter a chance de assistir aos Jogos de perto”. Sylmara completou: “Nem todos vão poder vir, mas todos vão ter a chance de experimentar os Jogos”.

Nesta terça, o programa de licenciamento foi apresentado a 150 empresas interessadas. Para cada categoria de produto haverá abertura de concorrência, que vai levar em conta não só preço, mas critérios como capacidade de fabricação, qualidade e comunicação.

A ideia é produzir produtos para três marcas: Jogos Olímpicos, Jogos Paraolímpicos e Time Brasil, como é chamada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) a delegação do País. O Rio 2016 já começou a estudar formas de evitar a falsificação dos produtos oficiais.

Fonte: CGN – Informação e Ponto

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Copa Mundial 2014 e Jogos Olímpicos 2016, Patrimônio Cultural, Patrimônio público, Plano Diretor, Privatização dos espaços públicos, Projeto Urbanístico, Rio + 20, Serviços Públicos e Privados

Postos de Salvamentos de Copacabana serão reinaugurados

Serão reinaugurados, no próximo sábado (18), os postos 9, em Ipanema, e 5 em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. Eles passaram por obras de modernização e reestruturação durante cinco meses em um investimento de R$ 1.060.000. As grades de ferro foram substituídas por painéis de vidro e alumínio. Foram construídos mais dois sanitários femininos e um masculino, três mictórios, boxes para banhos, duchas abertas com visibilidade para a praia, instalação de material antiderrapante nos banheiros e fraldário com ducha higiênica.

De acordo com o vice-presidente da Orla Rio, João Marcello, o objetivo é oferecer mais rapidez no serviço à população.

– Aumentamos a área de infraestrutura do posto para podermos atender mais usuários ao mesmo tempo, diminuindo o tempo de espera.

Novos armários foram instalados para guardar volumes e equipamentos de esporte e de praia. Os acessos estão mais amplos para facilitar a circulação de portadores de necessidades especiais.

A preocupação com a sustentabilidade também foi pensada durante a reforma, que incluiu a instalação de placas solares para gerar energia para iluminação interna, dutos que permitem o reaproveitamento da água do banho para uso nos vasos sanitários e os decks.

Outra ação importante em prol do meio ambiente foi a instalação de madeiras plásticas obtida da reciclagem de garrafas pet nos decks, assim como já acontece nos novos quiosques da orla de Copacabana. Ao todo, o investimento para a reforma dos 27 postos de salvamento será de R$ 6 milhões.

Fonte: R7

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Nossos bairros, Patrimônio público, Privatização dos espaços públicos, Projeto Urbanístico

Prefeitura notifica condomínios por calçadas irregulares

Foto: Cristina Reis

A Prefeitura do Rio de Janeiro concluiu nesta semana um operação de vistoria nas calçadas de 45 vias do bairro de Copacabana, na Zona Sul, com foco especificamente em condomínios e concessionárias.

Dos problemas de responsabilidade dos condomínios (518), 69% eram referentes às calçadas em pedra portuguesa em mau estado de conservação e 13% às jardineiras danificadas. Já em relação às exigências a concessionárias de serviços públicos, 80% dos problemas dizem respeito à recomposição inadequada dos passeios provenientes de obras e 10% à má qualidade da recomposição de jardineiras.

Os condomínios terão 30 dias para correção dos problemas, sob pena de serem multados.

(da redação, com informações do portal O Dia)

2 Comentários

Arquivado em Guarda Municipal, Privatização dos espaços públicos, Secretaria de Ordem Pública, Serviços Públicos e Privados, Subprefeitura da zona sul

MIOLO ESTÁ NA PRAIA DE COPACABANA

Miolo Wine Group leva para as praias do Rio de Janeiro carrocinhas de espumante para divulgar a marca entre turistas e frequentadores e aumentar as vendas durante o verão.

A empresa  fechou uma parceria com a Orla Rio para comercializar as linhas Cuvée Tradition, Terranova e Almadén em carrinhos personalizados junto a quatro quiosques nas praias de Ipanema, Copacabana, Barra e Reserva.

Ação realizada na Praia de Ipanema (Foto: Mauren Oliveira).

Para promover o consumo, a companhia disponibilizará os espumantes a partir de R$ 13,00 e quem optar pelo Cuvée Tradition ganhará de brinde uma ice bag, para manter a bebida gelada durante o consumo nas areias.

A iniciativa também será realizada em Jurerê Internacional, em Florianópolis, e nas praias do litoral norte do Rio Grande do Sul, como em 2010. Na época, em duas semanas de ação, a marca vendeu duas mil garrafas na capital de Santa Catarina. Os espumantes serão comercializados por promotores treinados até o dia 25/02.

A Praia de Copacabana recebe as promotoras da Miolo (Foto: Thatiane Braga).

Deixe um comentário

Arquivado em Alimentação não saudável, Alto Verão Carioca, Nosso corpo, Nossos bairros, Patrimônio público, Privatização dos espaços públicos

Praia de Copacabana amanhece castigada pelo lixo após réveillon

A Praia de Copacabana amanheceu com muito lixo. Na foto, um registro na altura do Copacabana Palace Hudson Pontes / Agência O Globo

Após a festa de ano novo, a Praia de Copacabana amanheceu castigada, tanto pelo tempo chuvoso quanto pela quantidade assustadora de lixo que foi deixada para trás. O trabalho árduo dos garis começou às 5h da manhã, assim que o dia clareou. Foram recolhidas 370 toneladas de resíduos, um aumento de 25% em relação ao ano passado. O público, estimado pela Polícia Militar em pelo menos dois milhões de pessoas, não atendeu aos pedidos das autoridades para que levassem seus sacos plásticos e recolhessem seu próprio lixo. Lixeiras estavam espalhadas pela orla, porém, houve quem alegasse que eram poucas unidades e que, as que tinham, estavam todas cheias.

— A lixeira está muito longe. Os garis vão recolher daqui a pouco, então jogo aqui mesmo. Não tem problema — afirmou o operador de telemarketing Thiago Santos, de 22 anos.

O secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Osório, disse na manhã deste domingo que o trabalho de limpeza nas praias desde o Leme até o Recreio mobilizou cerca de 3.800 garis na orla. Osório estima que, pelo volume de lixo encontrado no chão, o público em Copacabana neste réveillon deve ter sido superior ao da virada de 2010/2011. Ainda de acordo com Osório, as lixeiras plásticas de 240 litros, colocadas em duplas e amarradas no calçadão e na areia, facilitaram o trabalho dos garis.

— Estamos fazendo a maior operação de limpeza urbana no mundo. Este ano, observamos muita quantidade de garrafas de vidro e de espumante no chão. Esta é uma questão para se discutir com a Ordem Pública e para alertar os cariocas para o próximo ano.

O secretário de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, pediu mais colaboração do público. Para ele, as pessoas devem pensar num planeta mais sustentável:

— É preciso que cada um faça a sua parte. A população tem que colaborar com o descarte de detritos de forma correta, para termos uma praia mais limpa no fim da festa.

Segundo a Secretaria municipal de Saúde, a maioria dos 1.645 atendimentos realizados entre as 17h do dia 31 dezembro e as 5h30m do dia 1º de janeiro nos sete postos médicos montados na orla de Copacabana foram por cortes nos pés e nas pernas ou intoxicação alcoólica.

De acordo com o gari Anilson José de Freitas, de 50 anos, que trabalha na limpeza no pós-réveillon há pelo menos 15 anos no trecho em frente ao Copacabana Palace, este é o ano mais sujo que ele observou após a virada.

Uma turista de São Paulo chegou a pedir que a reportagem do GLOBO não registrasse a imundice da praia para que a imagem da cidade não fosse prejudicada. Segundo ela, que se disse indignada com a sujeira, a cidade não merecia ser tratada de tal maneira.

Na areia, que mais parecia um camping devido a grande quantidade de barracas e tendas espalhadas, as pessoas pareciam não se importar em dividir o mesmo espaço com a sujeira. Com a chuva e a maré subindo, o lixo era levado para a água. Dentro do mar, garrafas, latas e plásticos se misturavam a flores oferecidas para Iemanjá.

Em toda a cidade, a Comlurb recolheu 645 toneladas de lixo em toda orla da cidade após a festa da virada, um aumento de 6% com relação a 2011, quando o volume de lixo retirado das praias foi de 610 toneladas. A Comlurb mobilizou 3.800 trabalhadores, 300 viaturas e 85 equipamentos para limpeza da orla.

Seop apreende 3.600 bebidas com ambulantes irregulares em Copacabana

A operação da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) de combate à desordem foi realizada desde a madrugada de sábado retirou, até o momento, 337 barracas de camping montadas nas areias de Copacabana e do Leme. Os agentes, em parceria com guardas municipais, também apreenderam com ambulantes não autorizados: 3.701 bebidas diversas, 129 botijões de gás, 50 quilos de camarão, 100 quilos de alimentos diversos como farofa, carnes e frutas; 50 quilos de milho, 127 chapéus e bonés, 192 camisetas, 136 taças de plástico, 97 capas de chuva, 62 copos luminosos, 35 copos de plástico, 10 carroças, três carrinhos de ferro, 19 óculos, 20 guarda-chuvas, 18 cangas, 22 cordões luminosos, oito adereços, sete cadeiras de praia, 12 caixas de isopor, 11 churrasqueiras, seis tendas, seis mesas, cinco bancos de plástico, um balde de alumínio, uma lona e quatro barras de ferro para sustentação de barracas.

Durante a ação, agentes da Seop multaram ainda 1.078 veículos e rebocaram 202 por estacionamento irregular em Copacabana e no Leme. A fiscalização também percorreu bairros vizinhos e impediu que 10 ônibus de turismo estacionassem irregularmente na Avenida Pasteur em Botafogo e no Jardim de Alah, em Ipanema.

Na virada do ano, de sábado para domingo, na praia da Barra da Tijuca, agentes da Seop retiraram quatro lonas que delimitavam o espaço na areia, impedindo a livre passagem. Durante a ação, foram apreendidos com ambulantes irregulares: 300 quilos de flores, três botijões de gás, uma churrasqueira, nove isopores, sete mesas e uma lona.

© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

5 Comentários

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Megaeventos, Patrimônio Cultural, Privatização dos espaços públicos, Réveillon, Reciclagem, Resíduos sólidos, Rio + 20, Secretaria de Ordem Pública, Subprefeitura da zona sul

Luta entre Popó e Michael Oliveira será em Copacabana

Foto: Amauri Nehn/News Free

O esperado duelo entre os brasileiros Michael Oliveira e Acelino Popó Freitas será realizado no dia 19 de maio de 2012, em uma arena montada na praia de Copacabana, em frente ao tradicional hotel Copacabana Palace, no Rio. Segundo Carlos Oliveira, pai e empresário de Michael, a luta fará parte de uma festa especial em comemoração aos 50 anos do Conselho Mundial de Boxe (CMB) e vai ser disputada na categoria dos médios-ligeiros (até 69,853kg).

Uma reunião no dia 5 de janeiro, no Rio, vai colocar todas as partes frente a frente para finalizar as negociações. É possível até que o mexicano Saul “Canelo” Alvarez coloque em jogo o cinturão dos médios-ligeiros, versão CMB, na mesma noitada de Michael Oliveira x Popó. Seu adversário pode ser o norte-americano Shane Mosley, que já foi campeão mundial.

O evento terá um custo aproximado de R$ 7 milhôes e vários patrocinadores já anunciaram interesse em promover o programa. Só a bolsa de Popó, que atualmente é deputado federal e só voltaria ao boxe para encarar essa luta contra Michael Oliveira, é de R$ 800 mil. Um jantar de gala será oferecido a 500 pessoas no dia anterior à luta, quando também será realizada a pesagem dos lutadores.

Carlos Oliveira, que esteve na última convenção do CMB, na semana passada, em Las Vegas, nos Estados Unidos, afirmou ter de Jose Sulaymán, presidente da entidade, a promessa de que várias personalidades do boxe estarão presentes na noitada de Michael Oliveira x Popó.

Com 36 anos, Popó não luta desde 2007 e chegou a pesar perto dos 80 quilos. Ao longo da carreira, ele foi campeão mundial dos superpenas e leves, somando 38 vitórias (32 nocautes) e duas derrotas. Michael Oliveira, de 21 anos, está invicto como profissional: conta com 16 vitórias, com 12 nocautes. E tem luta marcada para o dia 19 de fevereiro contra o colombiano Milton Nuñez, nos Estados Unidos.

Fonte: R7

Deixe um comentário

Arquivado em Privatização dos espaços públicos

Copacabana deve receber show de abertura

A praia mais famosa do Brasil deve receber o show de abertura da Copa de 2014. A Fifa quer que a festa seja em Copacabana, no Rio, na noite de 11 de junho de 2014, segundo o site Globo Esporte.

A ideia é trazer pelo menos dois grandes nomes internacionais e alguns artistas brasileiros para o show, que seria aberto à população. Ainda não foi divulgado quais seriam os artistas. A abertura da Copa no Brasil será no dia 12 de junho, com um jogo da Seleção Brasileira, no estádio do Corinthians, em São Paulo.

Na Copa da África do Sul, o show de abertura foi no bairro de Soweto, símbolo da resistência contra o regime segregacionista do apartheid. Shakira foi uma das atrações.

2 Comentários

Arquivado em Megaeventos, Privatização dos espaços públicos

Postos de Salvamento do orla serão reformados

Os banhistas mais atentos de Copacabana e Ipanema já perceberam: os postos 5 e 9 da orla carioca ganharam tapumes verdes durante a semana. No entanto, o motivo é nobre: a Orla Rio, concessionária responsável pela operação e manutenção dos quiosques e postos, começou a modernização das 27 unidades. Os dois primeiros serão entregues em 90 dias.

Em até dois anos, todos os postos de salvamento já terão sido reformados: o investimento total é de R$ 6 milhões.

As grades vão ser substituídas por painéis de vidro e alumínio, privilegiando a visão do projeto original dos postos, do arquiteto Sérgio Bernardes, mais dois sanitários femininos e um masculino serão implantados para diminuir o problema das filas e o acesso aos portadores de necessidades especiais será ampliado.

A preocupação com a sustentabilidade também faz parte do novo projeto: placas solares serão responsáveis por gerar energia para iluminação interna, dutos vão reaproveitar a água do banho para uso nos vasos sanitários e os decks serão feitos de madeira plástica, obtida da reciclagem de garrafas pet.

“A reforma alia a vontade de prestar serviço melhor a cariocas e turistas, com o resgate da leveza do projeto original, sem esquecer de contemplar a preservação ambiental”, conta João Marcello Barreto, presidente da Orla Rio.

Fonte: Do Metro RJ noticias@band.com.br

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Cidades sustentáveis, Concessionárias de serviços públicoss, Material reciclado, Patrimônio público, Privatização dos espaços públicos, Projeto Urbanístico

U2 em Copacabana

Antes do show deste ano do U2 no Brasil os boatos é que eles fariam um show em Copacabana mas a ideia acabou não vingando. Só que parece que a banda se empolgou com a ideia e está planejando fazer um show diretamente, na véspera da final da Copa do Mundo, de um porta-aviões estacionado perto da praia, barcos e iates teriam autorização para se aproximar e ver o espetáculo e telões devem ser instalados na areia para que todos tenham uma boa visão do grupo.

Não acho que isso vá acontecer, não sou um especialista em navios mas acho que um porta-aviões não pode se aproximar o suficiente da praia de Copacabana sem correr o risco de encalhar e não seria muito divertido ver o show apenas do telão. O mais provável é que instalem o palco na praia, a equipe da banda acredita que teria público recorde e que não seria difícil conseguir patrocínio.

Outra ideia, caso o show no mar não vingue, é instalar um palco de 180º em Copacabana. A equipe de Bono acredita que o público pode ser recorde e que não seria difícil conseguir patrocínio para a apresentação. Claro que não seria, imagine, Copa do Mundo já atrai muita atenção com um mega-show como esse…

Outra notícia dada pela Mônica Bergamo da Folha de São Paulo é que a banda irlandesa está planejando gravar um DVD no Corcovado com participação de brasileiros como Ivete Sangalo e Roberto Carlos. A renda do DVD seria revertido para projetos humanitários. As imagens com certeza iriam ser lindas.

Fonte: Site Diário do Rio

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Crime ambiental, Cultura, Megaeventos, Plano Diretor, Privatização dos espaços públicos

Fifa Fan Fest terá nova sede no Rio

Foto: Cristina Reis

Fifa Fan Fest, arena criada em diversas cidades do Mundo para que o público possa assistir aos jogos da Copa do Mundo, mudará de lugar no Rio de Janeiro: Deixará de ser na Praia de Copacabana e partirá para a Marquês de Sapucaí, que atualmente está em obras de modernização.

A festa terá capacidade de comportar até 30 mil pessoas e todos poderão assistir a seleção brasileira nos diversos telões que serão instalados no local. Além disso, a prefeitura do Rio estuda a criação de mais outras duas arenas espalhadas pela cidade, já que seremos sede de sete jogos durante o evento.

Como de costume, ao final dos dias acontecerão shows de artistas nacionais para empolgar o público. A previsão para o término das obras na Sapucaí ficou para Dezembro deste ano.

Foto: Cristina Reis

Em tempo: A Associação de Moradores e Amigos dos Postos 2, 3, 4 e 5 de Copacabana, entrou com uma ação civil pública em 14/06/2010 (ICP nº 1141/2010 – Procedimento MPF/PR/RJ nº 1.30.012.000570/2010-56) para que fosse instaurado um inquérito civil público e a adoção das medidas cabível em Lei, quanto, da  ocorrência dos danos ambientais por conta da instalação do empreendimento com a capacidade para 20.000 pessoas nas areias e da construção dos vários alicerces físicos de 5 meses na orla da Praia de Copacabana, organizado pela Federação Internacional de Futebol  – FIFA.

Foto: Cristina Reis

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Copa Mundial 2014 e Jogos Olímpicos 2016, Crime ambiental, Megaeventos, Plano Diretor, Privatização dos espaços públicos