Arquivo da tag: Réveillon

Plantio de árvores em Copacabana deve neutralizar carbono do Réveillon

A Riotur iniciou na semana passada, por meio de uma ONG Instituto Terra de Preservação Ambiental, o plantio de 1.411 mudas de árvores nativas da Mata Atlântica, reunindo mais de 20 espécies, no município de Miguel Pereira.  O plantio das mudas visa a neutralizar o carbono emitido durante o réveillon do Rio de Janeiro, na virada de 2011 para 2012.

O secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, destacou que o réveillon do Rio foi um grande exemplo de como produzir eventos “de forma inteligente e sustentável”. Ele espera que, com a proximidade da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, que ocorrerá em junho, os eventos fiquem cada vez mais comprometidos com o meio ambiente.

As 1.411 mudas correspondem à neutralização de 260 quilos de gás carbônico gerados na produção do réveillon de Copacabana, informou o ambientalista Roberto Vamos. Para chegar às 1.411 mudas, ele calculou a quantidade total de combustível gasto em todas as operações de montagem e desmontagem das estruturas, nos geradores de energia e, também, nas barcas que levaram os fogos à Praia de Copacabana.

Segundo Roberto Vamos, o projeto de reflorestamento que vem sendo implementado pela ONG Instituto Terra de Preservação Ambiental foi determinante para a escolha do município de Miguel Pereira para o plantio, como forma de neutralizar as emissões de gases da produção do réveillon. “O projeto é feito na bacia do Rio Guandu. Então, o benefício que vai ter não é só para a população de Miguel Pereira. Vai ser para a cidade do Rio de Janeiro também, porque a gente vai estar preservando os mananciais de água que abastecem o rio”.

O ambientalista ressaltou que a ideia é fazer a neutralização de carbono emitido em todos os eventos privados e públicos que ocorram na capital fluminense. “Acho que cada vez mais vai haver agora essa demanda, não só por parte de produtores privados, como também por parte de eventos dos governos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas”. A neutralização de carbono deverá ser posta em prática também na Rio+20. “Pense só no fato de que estão sendo esperadas entre 40 mil e 50 mil pessoas no Rio de Janeiro”, destacou ele.

Roberto Vamos sugeriu, contudo, que a neutralização de gases emitidos individualmente deve ser responsabilidade de cada cidadão. Ele indicou que algumas ONGs, como a Fundação SOS Mata Atlântica, dispõem de ferramentas por meio das quais as pessoas podem “comprar” árvores virtualmente, visando ao seu plantio em vários locais do país.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Agenda 21, AMBIENTE URBANO, Cidades sustentáveis, Ideia sustentável, Megaeventos, Réveillon, Rio + 20

R$ 300 mil para um show do Latino no Réveillon de 2012 que termina em barraco

O clima era de festa, mas a gravação do DVD de Latino na festa de Réveillon na praia de Copacabana, teria terminado em barraco. No final do show do cantor, a prefeitura do Rio teria resolvido desligar o som do palco principal armado em frente ao Copacabana Palace Hotel.

O motivo da interrupção do show de Latino seria o DJ francês David Guetta, que iria tocar logo depois, e não gostou de ver Latino se apresentando como DJ, ameaçando não subir mais ao palco montado na areia da praia. Então, o cantor Latino teria deixado o palco sem se despedir do público e, por muito pouco, ele e Antônio Pedro Figueira de Mello, presidente da Riotur e Secretário Municipal de Turismo, não teriam se agredido.

Pelo Twitter, Latino tentou amenizar a situação: “Foi porque o tempo permitido já tinha esgotado. Quando me toquei já era tarde.”

Antes que me esqueça

O cantor Latino recebeu R$ 330 mil para cantar no Réveillon de 2012 na Praia de Copacabana.

Normalmente um show do artista custa em torno de R$ 90 mil, valor quatro vezes menor do que ele ganhou na virada do ano.

No total, as oito atrações que se apresentaram em Copacabana custaram aos cofres público, R$ 1 milhão para a empresa Riotur.

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Megaeventos, Privatização dos espaços públicos, Réveillon

Intoxicação alcoólica liderou atendimento nos postos de saúde da Praia de Copacabana

Foto: Cristina Reis

O número de atendimentos médicos durante a festa da virada, este ano, em Copacabana, no Rio de Janeiro, dobrou. Enquanto, em 2010, foram feitos 861 atendimentos nos postos instalados na orla da praia, neste réveillon os profissionais de saúde contabilizaram 1.705 atendimentos ocorrências, com 93 remoções de pessoas.

A intoxicação alcoólica e corte nos pés e nas pernas, praticamente iguais às do ano anterior, foram os motivos que levaram o maior número de pessoas aos sete postos montados em esquema especial na areia da praia que recebeu quase 2 milhões de pessoas.

Apenas em um dos pontos médicos foram registrados mais de 500 atendimentos, segundo balanço da Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil da capital fluminense. O levantamento considerou as ocorrências registradas entre 17 horas do dia 31 de dezembro e 6h de hoje (1º).

Foto: Cristina Reis

O esquema especial de atendimento contou com 193 profissionais de saúde trabalhando durante todo o evento, sendo 72 médicos e 72 leitos.

Foto: Cristina Reis

Deixe um comentário

Arquivado em Réveillon

Praia de Copacabana amanhece castigada pelo lixo após réveillon

A Praia de Copacabana amanheceu com muito lixo. Na foto, um registro na altura do Copacabana Palace Hudson Pontes / Agência O Globo

Após a festa de ano novo, a Praia de Copacabana amanheceu castigada, tanto pelo tempo chuvoso quanto pela quantidade assustadora de lixo que foi deixada para trás. O trabalho árduo dos garis começou às 5h da manhã, assim que o dia clareou. Foram recolhidas 370 toneladas de resíduos, um aumento de 25% em relação ao ano passado. O público, estimado pela Polícia Militar em pelo menos dois milhões de pessoas, não atendeu aos pedidos das autoridades para que levassem seus sacos plásticos e recolhessem seu próprio lixo. Lixeiras estavam espalhadas pela orla, porém, houve quem alegasse que eram poucas unidades e que, as que tinham, estavam todas cheias.

— A lixeira está muito longe. Os garis vão recolher daqui a pouco, então jogo aqui mesmo. Não tem problema — afirmou o operador de telemarketing Thiago Santos, de 22 anos.

O secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Osório, disse na manhã deste domingo que o trabalho de limpeza nas praias desde o Leme até o Recreio mobilizou cerca de 3.800 garis na orla. Osório estima que, pelo volume de lixo encontrado no chão, o público em Copacabana neste réveillon deve ter sido superior ao da virada de 2010/2011. Ainda de acordo com Osório, as lixeiras plásticas de 240 litros, colocadas em duplas e amarradas no calçadão e na areia, facilitaram o trabalho dos garis.

— Estamos fazendo a maior operação de limpeza urbana no mundo. Este ano, observamos muita quantidade de garrafas de vidro e de espumante no chão. Esta é uma questão para se discutir com a Ordem Pública e para alertar os cariocas para o próximo ano.

O secretário de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, pediu mais colaboração do público. Para ele, as pessoas devem pensar num planeta mais sustentável:

— É preciso que cada um faça a sua parte. A população tem que colaborar com o descarte de detritos de forma correta, para termos uma praia mais limpa no fim da festa.

Segundo a Secretaria municipal de Saúde, a maioria dos 1.645 atendimentos realizados entre as 17h do dia 31 dezembro e as 5h30m do dia 1º de janeiro nos sete postos médicos montados na orla de Copacabana foram por cortes nos pés e nas pernas ou intoxicação alcoólica.

De acordo com o gari Anilson José de Freitas, de 50 anos, que trabalha na limpeza no pós-réveillon há pelo menos 15 anos no trecho em frente ao Copacabana Palace, este é o ano mais sujo que ele observou após a virada.

Uma turista de São Paulo chegou a pedir que a reportagem do GLOBO não registrasse a imundice da praia para que a imagem da cidade não fosse prejudicada. Segundo ela, que se disse indignada com a sujeira, a cidade não merecia ser tratada de tal maneira.

Na areia, que mais parecia um camping devido a grande quantidade de barracas e tendas espalhadas, as pessoas pareciam não se importar em dividir o mesmo espaço com a sujeira. Com a chuva e a maré subindo, o lixo era levado para a água. Dentro do mar, garrafas, latas e plásticos se misturavam a flores oferecidas para Iemanjá.

Em toda a cidade, a Comlurb recolheu 645 toneladas de lixo em toda orla da cidade após a festa da virada, um aumento de 6% com relação a 2011, quando o volume de lixo retirado das praias foi de 610 toneladas. A Comlurb mobilizou 3.800 trabalhadores, 300 viaturas e 85 equipamentos para limpeza da orla.

Seop apreende 3.600 bebidas com ambulantes irregulares em Copacabana

A operação da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) de combate à desordem foi realizada desde a madrugada de sábado retirou, até o momento, 337 barracas de camping montadas nas areias de Copacabana e do Leme. Os agentes, em parceria com guardas municipais, também apreenderam com ambulantes não autorizados: 3.701 bebidas diversas, 129 botijões de gás, 50 quilos de camarão, 100 quilos de alimentos diversos como farofa, carnes e frutas; 50 quilos de milho, 127 chapéus e bonés, 192 camisetas, 136 taças de plástico, 97 capas de chuva, 62 copos luminosos, 35 copos de plástico, 10 carroças, três carrinhos de ferro, 19 óculos, 20 guarda-chuvas, 18 cangas, 22 cordões luminosos, oito adereços, sete cadeiras de praia, 12 caixas de isopor, 11 churrasqueiras, seis tendas, seis mesas, cinco bancos de plástico, um balde de alumínio, uma lona e quatro barras de ferro para sustentação de barracas.

Durante a ação, agentes da Seop multaram ainda 1.078 veículos e rebocaram 202 por estacionamento irregular em Copacabana e no Leme. A fiscalização também percorreu bairros vizinhos e impediu que 10 ônibus de turismo estacionassem irregularmente na Avenida Pasteur em Botafogo e no Jardim de Alah, em Ipanema.

Na virada do ano, de sábado para domingo, na praia da Barra da Tijuca, agentes da Seop retiraram quatro lonas que delimitavam o espaço na areia, impedindo a livre passagem. Durante a ação, foram apreendidos com ambulantes irregulares: 300 quilos de flores, três botijões de gás, uma churrasqueira, nove isopores, sete mesas e uma lona.

© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

5 Comentários

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Megaeventos, Patrimônio Cultural, Privatização dos espaços públicos, Réveillon, Reciclagem, Resíduos sólidos, Rio + 20, Secretaria de Ordem Pública, Subprefeitura da zona sul

Polícia vai usar arma não-letal na virada de ano em Copacabana

Tenente-Coronel Cláudio Costa, comandante do batalhão de Copacabana, mostra arma não-letal que será usada por PMs durante festa de ano-novo

A Polícia Militar do Rio de Janeiro vai utilizar, pela primeira vez, um armamento não-letal na festa da virada de ano em Copacabana, na zona sul do Rio. A arma taser ou de choque é um equipamento que lança dois dardos energizados e mobiliza um adulto, sem machucá-lo, de acordo com o instrutor de armamento da PM, major Vitor Augusto Serra.

“A voltagem da arma é alta, mas ela tem uma baixa amperagem (corrente elétrica). Com isso, a pessoa perde a comunicação do cérebro com os músculos, permitindo assim a imobilização dos indivíduos, sem danos físicos”, afirmou.

O armamento já é usado no policiamento de por policiais dos batalhões praça da Harmonia (5º BPM), Botafogo (2º BPM), Copacabana (19º BPM) e do BPTur (Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas).

Segundo o comandante do 1° Policiamento de Área da Capital, Coronel Luís Castro, a estimativa de público para Copacabana é de 2 milhões de pessoas. A festa contará com 1.554 policiais militares e 106 viaturas. No Estado do Rio, o efetivo total será 10% maior neste ano: 7.200 PMs contra 6.700 policiais nas festas de 2010. Na virada deste ano, o contingente de policiais vai às ruas com 1.300 viaturas e quatro helicópteros, sendo um deles blindado.

Além do réveillon em Copacabana, a polícia irá reforçar o policiamento nas festas de Sepetiba, na zona oeste; Duque de Caxias, na Baixada Fluminense; Ilha do Governador, piscinão de Ramos e Ilha de Paquetá, na zona norte; e de Angra dos Reis, no sul fluminense.

Deixe um comentário

Arquivado em Governo do Estado, Polícia Militar

Réveillon de Copacabana terá Projeções Mapeadas e Ações Sustentáveis, dando a Largada para a Rio+20

Além da queima de fogos piromusicados, evento terá atrações como Beth Carvalho, Latino, O Rappa, o DJ francês David Guetta e espetáculo com projeção de imagens tridimensionais

O público que pretende participar do Réveillon mais famoso do mundo pode se preparar. A festa realizada pela Prefeitura do Rio, através da Riotur, em Copacabana, promete tirar o fôlego de turistas e cariocas que estarão na princesinha do mar brindando a chegada de 2012. Quando meia noite chegar, o ano será recebido com a tradicional queima de fogos, que durante 16 minutos será embalada por um mix entre o funk, samba e música clássica. A emoção musical virá acompanhada por um espetáculo de cores que explodirão no ar em formato de energia solar, água, fauna, flora vento e otimismo. As características desses elementos serão retratadas como uma espécie de balé no ar.

“Será o Réveillon das mensagens sustentáveis, já preparando a cidade para a chegada da Rio + 20, que acontece no próximo ano no Rio, quando chefes de estado de todo o mundo discutirão na cidade como ser ecologicamente correto com o planeta. A Prefeitura do Rio está totalmente engajada neste projeto e nada melhor do que a maior festa de Réveillon do planeta para dar o exemplo”, disse o secretário Especial de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello.

Além do show pirotécnico e dos artistas consagrados, a Prefeitura do Rio e Riotur, prometem fazer o público se emocionar também com a projeção mapeada, mash-ups. Este ano, ao longo da orla de Copacabana e Leme, serão montados quatro palcos. No roteiro do Palco Sol, o principal, em frente ao Copacabana Palace, cujo mestre de cerimônia será o ator e apresentador Otaviano Costa, estarão nomes consagrados de diversos gêneros da música brasileira, como Beth Carvalho, Latino e O Rappa, além da atração internacional, o DJ francês David Guetta.

Fachada do palco principal receberá projeções inspiradas na sustentabilidade:
Projeção Mapeada, mash-ups e atrações nacionais, além da atração internacional David Guetta

A fachada do Palco Sol, com 17m X 56m, receberá projeções por meio de imagens estáticas ou em movimento, em volumes físicos previamente mapeados. Todo conteúdo da projeção terá como inspiração a sustentabilidade, oferecendo uma experiência visual ímpar ao público presente e transformando as imagens em verdadeiras instalações artísticas. As projeções são assinadas pelos artistas gráficos Breno Pineschi e Rafael Cazes.

A trilha sonora do DJ vai embalar a queima de fogos piromusicados ao longo dos primeiros 16 minutos de 2012. João Brasil vai ainda comandar o som do Palco Sol, em frente ao Copacabana Palace, a partir das 18h do dia 31 de dezembro. O jovem e descolado DJ acaba de lançar mais um mash-up, o “Funk do i-Phone”. A música mistura samplers típicos do batidão carioca com toques típicos do celular e já virou um sucesso nas redes sociais.

No Palco Água, em frente à rua Santa Clara, a MC será a atriz e apresentadora Fiorella Mattheis. As atrações serão Sargento Pimenta, Baia, Moraes Moreira, Blitz, Unidos da Tijuca e Mangueira. Nos palcos Oi Novo Som e Coca-Cola vários DJs vão comandar a festa.

Espetáculo de fogos piromusicados terá seis fases

Os fogos que encantarão o público, assinados pela Pirotecnia Igual, de Barcelona, na Espanha, terão seis fases temáticas: Bem-vinda Rio+20; Energia Solar; Água; Fauna e Flora; Vento  e Otimismo. Cada uma destas fases terá cores e formas características, com belezas únicas e de fácil identificação para o público.

A estrutura da queima de fogos terá 11 balsas, dispostas no mar em pontos estratégicos, de 10,8 X 8 m cada, 27.180 bombas entre quatro e 12 polegadas (19 toneladas), sistema de disparo computadorizado, fogos com alcance entre 90 e 350 m, bombas revestidas por papel e impermeabilizadas e pavios à prova d´água, além de tubos com cintas de segurança acima de quatro polegadas.

Bem-vinda Rio+20; Energia Solar; Água; Fauna e Flora; Vento  e Otimismo. Cada uma destas fases terá cores e formas características, com belezas únicas e de fácil identificação para o público. Junto com a queima de fogos piromusicados, o público ouvirá a trilha sonora especialmente montada pelo DJ João Brasil. A estrutura da queima de fogos terá 11 balsas.

O maior evento a céu aberto do mundo é promovido pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, por meio da Riotur, com produção da SRCOM, dos sócios Flavio Machado, Sheila Roza, Abel Gomes e Paulo César Ferreira, que pelo quinto ano consecutivo assina a festa. O patrocínio do Réveillon de Copacabana 2012 é do Bradesco, Coca-Cola, Oi e Petrobras. (www.copacabanareveillon.com).

Para o secretário municipal de Turismo e presidente da Riotur, Antonio Pedro Figueira de Mello, o Réveillon de 2012 vai dar as boas-vindas à Rio+20 e será uma grande celebração rumo a uma ampliação da consciência de cariocas e turistas, estendida a telespectadores e internautas de todas as partes:

“A sustentabilidade é um dos assuntos mais relevantes em todo o mundo, é importante que as pessoas percebam isso e façam a sua parte, por elas mesmas e pelas futuras gerações. O evento será produzido com pilares sustentáveis. Por exemplo, todas as lonas usadas serão reaproveitadas e transformadas em estojos, produzidos pela ONG Tem Quem Queira”, destaca o secretário.

Vídeo convidará público a um momento de reflexão antes da virada. O momento de reflexão será convocado por meio de um vídeo emocionante e que convidará a todos para instantes de introspecção. Logo em seguida vai acontecer a contagem regressiva para a virada rumo a 2012 e a grande queima de fogos piromusicados.

Espetáculo de fogos piromusicados terá seis fases

Os fogos que encantarão o público, assinados pela Pirotecnia Igual, de Barcelona, na Espanha, terão seis fases temáticas: Bem-vinda Rio+20; Energia Solar; Água; Fauna e Flora; Vento  e Otimismo. Cada uma destas fases terá cores e formas características, com belezas únicas e de fácil identificação para o público. Junto com a queima de fogos piromusicados, o público ouvirá a trilha sonora especialmente montada pelo DJ João Brasil. A estrutura da queima de fogos terá 11 balsas, dispostas no mar em pontos estratégicos, de 10,8 X 8 m cada, 27.180 bombas entre quatro e 12 polegadas (19 toneladas), sistema de disparo computadorizado, fogos com alcance entre 90 e 350 m, bombas revestidas por papel e impermeabilizadas e pavios à prova d´água, além de tubos com cintas de segurança acima de quatro polegadas.

Inclusão Social e Iniciativas com Pilares Sustentáveis na Produção do Evento

O Palco Sol será modulado, feito com madeira certificada e toda a sua estrutura metálica será 100% reaproveitada.  Todas as lonas utilizadas no evento também serão reaproveitadas e transformadas em estojos que serão doados para escolas municipais de Copacabana, produzidos por ex-detentos da ONG Tem Quem Queira. E nos bastidores do Réveillon, jovens do Solar Meninos de Luz, das comunidades do Pavão/Pavãozinho e Cantagalo, trabalharão como aprendizes. Eles serão aproveitados em setores como “alimentos e bebidas”, “fogos”, “palco”, “produção”, “marcenaria”, entre outros. Outra iniciativa de inclusão social é a produção do material de comunicação do Réveillon, que leva a assinatura de artesãos da Rede Asta, ONG que trabalha capacitando grupos produtivos e fazendo a ponte entre seus produtos e o mercado.

O Réveillon de Copacabana vai contar, ainda, com a parceria da Brasil/S, consultoria de sustentabilidade, de Roberto Vamos, que por meio de uma cooperativa de catadores vai promover a gestão dos resíduos originados da produção do evento, além do cálculo da neutralização de carbono de todas as atividades que gerarem emissões, como deslocamentos de integrantes da produção, de artistas, a queima de fogos etc. Os resultados dos cálculos da neutralização de carbono das emissões geradas pela produção, incluindo montagem e desmontagem do evento, serão conhecidos no mês de janeiro.

A Neutralização: Vai acontecer por meio de mudas nativas da Mata-Atlântica que serão plantadas na Bacia do Rio Guandu, em Miguel Pereira, no Estado do Rio de Janeiro, que abastece os mananciais de águas da capital.  O plantio, que vai trazer outros benefícios como a conservação da biodiversidade, amenização do clima e o combate à erosão, vai acontecer até o mês de fevereiro do ano que vem.

No site do Réveillon de Copacabana, o internauta terá acesso a toda a programação do evento, numa navegação fácil e leve, com páginas estilizadas com motivos e cores relacionadas à sustentabilidade, natureza e fauna e flora.  Haverá, ainda, página sobre “Sustentabilidade”, o tema do Réveillon deste ano, com depoimentos sobre o assunto e informações úteis. O internauta também terá acesso a informações sobre a Rio+20, que acontecerá no Rio de Janeiro entre os dias 20 e 22 de junho de 2012. Na página “Todos Nós” estarão disponíveis dicas para uma mudança dos hábitos cotidianos, com vistas a economizar recursos naturais. Para mais informações sobre o evento, acesse: www.copacabanareveillon.com.

Apoiadores do Réveillon

O Réveillon de Copacabana tem a parceria do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Ministério da Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura, Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura, Globo Rio, ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Rio+20, SRCOM.

Números do Réveillon de Copacabana:
27.180 bombas entre quatro e 12 polegadas
4.200 refletores
300 banheiros químicos distribuídos por toda a orla.
120 maqueiros
40 postos de policiamento
40 torres de som
40 torres de segurança
26 UTI Móveis
19 toneladas de fogos
11 balsas de 10,8 X 8 m cada
16 minutos de queima de fogos
Seis etapas de fogos
Seis postos médicos
Quatro palcos

Mauro Touguinhó

Assessor de Comunicação Social
Secretaria Especial de Turismo do Rio de Janeiro / RioTur (Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro)
(21) 2976-7304
(21) 7291-5447
www.rio.rj.gov.br/web/riotur
www.rioguiaoficial.com.br
http://www.flickr.com/photos/riotur

Fonte: Riotur

Deixe um comentário

Arquivado em Réveillon

Atrações do réveillon da Praia de Copacabana 2012

Réveillon de 2011

Uma das maiores festas de Réveillon do mundo começa a ter suas atrações confirmadas. Pelo menos segundo a coluna “Gente boa”, do Jornal O Globo, três nomes já são dados como certos para a festa da Praia de Copacabana: a sambista Beth Carvalho, os cantores Seu Jorge e Latino.
Além da tradicional queima de fogos que dura mais de 10 minutos, a festa conta com shows espalhados por diversos pontos da praia, onde turistas e cariocas aproveitam a virada do ano tanto na praia quanto das sacadas dos hotéis e navios ancorados próximos.
A RioTur ainda não disponibilizou a programação oficial.
Fonte: Rio Temporada

Deixe um comentário

Arquivado em Crime ambiental, Megaeventos, Réveillon

Ano Novo em Copacabana terá Rio+20 como tema


A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, recebeu com alegria a notícia de que a festa de réveillon na praia de Copacabana, neste ano, terá como tema a Rio+20 – conferência sobre desenvolvimento sustentável que a ONU promove no Rio de Janeiro em junho de 2012. A decisão foi tomada pela prefeitura da cidade, por meio da Secretaria de Turismo (Riotur).

Para Izabella, a iniciativa é um exemplo do engajamento necessário ao sucesso da conferência. “Tudo que nós precisamos é do engajamento da sociedade, e a prefeitura carioca deu um exemplo. A Rio+20 vai sagrar 2012 como o ano do desenvolvimento sustentável”, disse a ministra.

ASCOM

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Rio + 20

Festa do réveillon em Copacabana terá que ser sustentável

A Riotur lançará, na próxima semana, a licitação para escolher a empresa de eventos que produzirá o réveillon de Copacabana com novidades. Um dos itens que terá maior peso na avaliação dos projetos será as propostas para que a festa seja sustentável. O secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello explicou que a exigência é para dar coerência com o tema proposto pela prefeitura. Como Ancelmo Gois antecipou, o tema será a realização da Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio+20), em junho, no Rio, duas décadas após a realização da Rio 92.

 – Obrigatoriamente, a agenda ambiental vai estar no réveillon. Os projetos deverão apresentar soluções para reduzir ou neutralizar a emissão de carbono e estimular a reciclagem do lixo deixado pela festa – exemplificou o secretário.

A empresa vencedora e os patrocinadores devem ser conhecidos em 45 dias. A exemplo do que ocorreu no ano passado, quando o tema foram os grandes eventos esportivos que o Rio receberá nessa década (Jogos Mundiais miliares este ano, a Copa das Confederações em 2013, a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016), a prefeitura pretende montar quatro palcos para shows. O roteiro da festa de fogos também será decidido pela empresa vencedora. Na última edição, os patrocinadores investiram R$ 17,5 milhões na festa, incluindo shows e os fogos.

Segundo o secretário de Turismo, também esta semana serão lançados os editais para tentar conseguir patrocínio para a festa em outros pontos do Rio: Barra da Tijuca, Flamengo, Sepetiba, Guaratiba, Piscinão de Ramos, Penha, Ilha do Governador e Paquetá.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/mat/2011/07/12/festa-do-reveillon-em-copacabana-tera-que-ser-sustentavel-diz-riotur-924881991.asp#ixzz1S1pZ0f8G
© 1996 – 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Deixe um comentário

Arquivado em AMBIENTE URBANO, Cidades sustentáveis, Megaeventos

Réveillon em quiosques de Copa: preços já estão 30% mais caros

Sob a promessa uma festa da virada em um “ambiente exclusivo” e com “vista privilegiada”, em áreas próximas aos palcos principal e Pop Rock, os eventos programados pelos quiosques da orla de Copacabana estão com quase todos os lotes de ingressos esgotados. Os que ainda restam, estão, em média, 30% mais caros.

Apesar de concorridas, as festas são sempre alvo de polêmicas. Embora sejam espaços concedidos em Área de Proteção Ambiental (APA), os concessionários alegam que possuem alvará e não ferem a lei ao reservarem o espaço apenas a quem pagar pela entrada durante a noite de réveillon. Desta vez, para evitar discussão, a prefeitura do Rio autorizou o fechamento do entorno das instalações.

A empresa Orla Rio, que administra mais de 300 quiosques, assegura que não haverá qualquer uso da faixa de areia e do calçadão de Copacabana, embora a maior parte dos quiosques já tenha expandido seus espaços por meio de decks que avançam sobre a área destinada a banhistas.

Ao todo, na orla da praia, 13 quiosques terão eventos exclusivos e restritos a pagantes. O primeiro lote de ingressos para as festas já foi vendido. O segundo terminou nesta terça-feira (28). Ainda restam convites, mas os preços subiram cerca de 30%.

Banheiro poderá ser usado por público da praia

De acordo com a Secretaria de Ordem Pública (Seop), os banheiros desses estabelecimentos poderão ser usados pelo público que assistir a queima de fogos na areia. Segundo a Orla Rio, assim como nos dias normais, basta pagar R$ 1,80 pelo acesso. O espaço poderá ser usado gratuitamente apenas por quem comprou ingresso.

No Quiosque da Mimi, os ingressos individuais do primeiro lote de vendas (encerrado no último dia 12) custaram R$ 380. Contudo, entre o dia 15 e esta terça-feira (28), a entrada para o lounge reservado a 10 pessoas subiu de R$ 3.600 para R$ 4 mil. A partir desta quarta-feira (29) só serão vendidos convites individuais por R$ 500 (acréscimo de R$ 120 desde que as vendas começaram, no início do mês).

O lounge subterrâneo do quiosque Espaço OX: lotação máxima de 500 pessoas e atendimento exclusivo para os clientes do camarote

Espaço OX, “único com lounge subterrâneo” também promete “ambiente exclusivo”. Basta desembolsar R$ 340 para ter acesso ao lounge ou R$ 390 pelo direito de sentar em uma mesa. Entre as atrações, apresentação da bateria da União da Ilha do Governador e DJs.

Aos que desejarem passar a virada no camarote do lugar, um espaço para 10 pessoas com direito a “a balde de champanhe a noite toda, uma garrafa de whisky 8 anos e garçom exclusivo”, deve sacar R$ 5 mil da carteira. No OX, a lotação máxima é de 500 pessoas. No cardápio elas terão à disposição opções que vão do bacalhau a Zé do Pipo ao pernil à Califórnia.

No quiosque Baobá, a gerência avisa: “o quiosque será cercado por guarda corpo e plantas, com seguranças exclusivos”. O lugar reservou 36 conjuntos de mesas, garantia de que 144 pagantes poderão assistir a queima de fogos sentados. Quando as vendas começaram, a reserva de um espaço na mesa saía a R$ 150 e no lounge, R$ 120. Agora, para ter assegurado um assento é preciso descolar R$ 350 e R$ 320, respectivamente.

No quiosque Bar e Champanheria Copacabana, os avisos também fazem questão de ressaltar o isolamento do deck “com plantas e cercas, além de seguranças e recepcionistas bilinques e banheiros privativos”. Para os clientes que desembolsarem entre R$ 280 e R$ 450, uma garrafa de espumante por casal ou meia para quem for brindar sozinho.

No quiosque Chopp Brahma, que tem quatro unidades na praia, a ordem para a festa é a mesma: “Total segurança com acesso restrito”. Pelo convite individual e lugar e mesa marcados, R$ 400. Acesso apenas ao espaço lounge, R$ 300.

Como bem lembra o quiosque Siri Mole, outro que oferece na praia opções VIP durante a virada do ano, todos os clientes que chegam para a festa ganham uma pulseira, que garante o direito a idas e vindas entre a areia e a “cerca VIP”.

Foto: Divulgação/ Espaço OX

Flávia Salme, iG Rio de Janeiro

Deixe um comentário

Arquivado em Réveillon